04 julho, 2018

LELLO, José - UMA TOMADA DE HÁBITO NUM CONVENTO DA VISITAÇÃO. Ano da graça de MCXLXI. [S.l.], [s.n.], 1961. In-4.º (24cm) de [32] p. ; [1] f. il. ; B.
1.ª edição.
Ilustrado em separado com o retrato de uma religiosa - la vénérable Mére de Chantal - impresso sobre papel couché.
Exemplar n.º 89 de uma tiragem única de cem exemplares.
A tomada de hábito de uma senhora conhecida do autor num pequeno convento situado no Casal da Faniqueira, lugarejo próximo do Mosteiro da Batalha, foi motivo de tristeza e saudade (por antecipação) para os familiares e amigos que testemunharam o acto, e foi também o pretexto para José Lello descrever o cerimonial e desenvolver algumas reflexões sobre a clausura.
"A Cristandade em pleno século XVI estava em crise. Imperavam por toda a Europa as doutrinas dissolventes da Reforma. Lutero acabara de morrer. Em Genebra Calvino lançava do alto do púlpito aos povos atónitos e perturbados as suas interpretações heréticas. Reinava na Inglaterra o famigerado Henrique VIII, o Barba Azul das seis mulheres. Pelo mundo, através de cidades e de aldeias, corriam rumores da queda próxima da Igreja. O trono de São Pedro vacilava, sacudido pelas rajadas fortes da Revolta. [...]
Foi nestes tempos conturbados que fazem a sua aparição, quási que simultânea, três criações distintas da vida religiosa: o Carmelo, a Visitação e o Instituto das Filhas de Caridade. São distintas entre si, mas admiràvelmente preparadas, cada uma, para corresponder ás paixões e às desgraças da época que as viram nascer."
(Excerto do Cap. II)
Raro.
Sem registo na BNP.
15€
Reservado

Sem comentários:

Enviar um comentário