23 maio, 2018

A GRANDE CATASTROPHE DO THEATRO BAQUET. Narrativa fidedigna do terrivel incendio occorrido em a noite de 20 para 21 de Março de 1888, precedida da historia do theatro. Coordenada por Jayme Filinto e ornamentada com cinco magnificas phototypias reproduzindo as ruinas do theatro, interior e exteriormente. Porto, Casa Editora Alcino Aranha & C.ª, 1888. In-4.º (28cm) de 324, [4] p. ; [5]  f. il. ; il. ; E.
1.ª edição.
Monografia sobre o incêndio que reduziu a escombros um dos teatros mais emblemáticos do Porto e que reclamou dezenas de vítimas. A tragédia chocou o país, tendo tido eco na imprensa nacional e internacional da época.
"Construído sob os auspícios de António Pereira, um alfaiate portuense, que tendo passado parte da sua vida na Espanha, ao regressar à Pátria [...] decide construir um teatro. Nasce o Teatro Baquet." (ESPIRITO SANTO, 1988, p. 11)
"Na madrugada do dia 20 para 21 de Março o Baquet tinha na sua programação, uma ópera cómica, um espectáculo de ballet espanhol e uma paródia. O público lotava a plateia e aplaudiu pedindo repetição do número que havia sido encenado. Nesse momento, entre palmas e apupos, uma das bambolinas trespassa uma gambiarra..." (Marcelina das Graças de Almeida)
Encadernação coeva em meia de pele com ferros gravados a ouro na lombada. Sem as capas de brochura.
Exemplar em bom estado geral de conservação. Apresenta pequena falha de pele na base da lombada e restauro de duas páginas sem afectação do texto.
Raro.
Peça de colecção.
Indisponível

Sem comentários:

Enviar um comentário