10 março, 2018

CORDEIRO, Luciano - A CONDESSA MAHAUT. Por... Cartas de Historia Portugueza. Lisboa, A Liberal, Officina Typographica, 1899. In-8.º (19cm) de 249, [7] p. ; B.
1.ª edição.
Importante estudo histórico sobre Teresa de Portugal (ou Tarasia), também conhecida como Matilde (ou Mahaut) (Coimbra, 1151 - Veurne, 6 de maio de 1218), infanta portuguesa, regente do Reino a par de seu irmão Sancho I após o desastre de Badajoz, que, em virtude dos seus dois casamentos, se tornou Condessa da Flandres e Duquesa da Borgonha. Nascida em 1151, provavelmente em Coimbra, Teresa foi a terceira filha (e segunda rapariga) do primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques e de Mafalda de Saboia, e terá sido uma das mulheres mais poderosas e influentes do seu tempo.
"Quantos leitores portuguezes - quantos estudiosos, até, - encontrando-se casualmente na historia da Europa Central com a figura extraordinaria da Condessa Mahaut, a segunda mulher do grande Filippe de Alsacia, nem vagamente terão suspeitado de que fosse portugueza essa mulher formosa e forte que parece ter levado no sangue e no caracter os brios e o engenho da nascente nacionalidade que se constituia aqui atravez e apesar das violencias e das cubiças dos poderosos visinhos!"
(Excerto do Cap. I)
Luciano Baptista Cordeiro de Sousa (1844-1900). “Nasceu em Mirandela a 21 de Junho de 1844 e morreu em Lisboa a 24 de Dezembro de 1900. Escritor, historiador, político e geógrafo português, fez os seus primeiros estudos no Funchal, Ilha da Madeira, onde se fixou com a família. Licenciado em Letras em 1867, tornou-se professor de Filosofia e Literatura no Colégio Militar de 1871 a 1874. Foi diretor temporário do periódico Revolução de Setembro em 1869. Em 1875 fez parte da comissão encarregada do projeto de reforma do ensino artístico e formação dos museus nacionais. Fundador da Sociedade de Geografia de Lisboa, em 1876, desenvolveu neste âmbito uma extensa atividade. Desempenhou cargos governativos ligados ao ensino. Fundou a Revista de Portugal e Brasil e o jornal Comércio de Lisboa. Era filiado no Partido Regenerador e foi deputado pelo círculo de Mogadouro na legislatura de 1882-1884 e pelo de Leiria em 1884. Foi um administrador, em nome do governo, da Companhia dos Caminhos de Ferro da Zambézia, até à sua morte, tendo sido substituído neste posto pelo seu irmão, José Maria Cordeiro. Deve-se-lhe o impulso à propaganda africanista e ao movimento colonialista. Notabilizou-se pela acérrima defesa dos interesses de Portugal em África tendo ficado célebre a sua atuação quer no Congresso de Geografia Colonial que se realizou em Paris em 1878 quer na Conferência de Berlim em 1884. A sua extensa ação editorial conta com obras publicadas no campo da crítica literária, da história, das questões coloniais, da economia e da política.”
(fonte: www.geocaching.com)
Exemplar brochado, por aparar, em bom estado geral de conservação. Capas frágeis com defeitos.

Raro.
25€

Sem comentários:

Enviar um comentário