29 março, 2018

A VIDA AGITADA DO MARECHAL GOMES DA COSTA : documentario da vida militar e politica do Grande Soldado. Compilado por seu filho Carlos Gomes da Costa. [Prefácio de Henrique de Paiva Couceiro]. Lisboa, Livraria Popular de Francisco Franco, 1931. 2 vols in-8.º (19cm) de 292, [2] p. e 262, [2] p. ; B.
1.ª edição.
Biografia política e militar do Marechal Gomes da Costa, um dos mais ilustres e respeitados chefes militares portugueses.
"Sempre que este nome me acode ao pensamento, sinto nos ouvidos, sem pensar em tal, os sons viris da «Marcha da Guerra», que tantas vezes segui, com os clarins á frente, quando pertencia ao Exercito. É que esse nome de Marechal Gomes da Costa, com a sua aureola de combatente denodado, envolve consigo a sugestão viva do espirito militar. Gomes da Costa foi, com efeito, o tipo genuino do soldado de vocação, com todo o patriotismo inherente a essa qualidade, e com todos os aprumos, e toda a linha erecta de quem possue, dentro do peito, o pleno sentido da nobre profissão que exerce. Honrava a raça sem logar para duvidas. Colocados nas suas mãos, o brio e a honra de Portugal, estavam seguros e bem guardados. E todos os portugueses tinham a certeza disto."
(excerto do prefácio)
"O general segue impassivel [pelas trincheiras], como se passeasse na Avenida, sob o bombardeamento - que se ia tornando intenso.
E entra na zona bombardeada Mauquisart adiante na linha mais avançada - com o mesmo sangue frio. Os cacos ferviam por todos os lados a cravarem-se com um som mate e sinistro na terra enlameada.
O general pára e conversa com os soldados que estão «ao parapeito», oferece dos seus cigarros á tropa que guarnece a linha e a quem o acompanha.
A terra treme sob os nosso pés a cada rebentamento. É preciso talvez recordar que um morteiro pesado é do tamanho de uma creança de dez anos e pesa mais de duzentos kilos. E o nosso general conversa naturalmente como se bombardeassem em Ostende! Ha morteiros que vem caír proximo, escaqueirando o nosso caminho; os estilhaços seguem a sua cantiga de morte. Paramos. Um dos projecteis desce vertical, negro, volumosos e rapido sobre nós. Olhamos para o ceu a vêr caír a bêsta. O general olha como nós, atirando a sua baforada de cigarro - Acredito que vá um pouco de receio porque alguem disse ao general, emquanto o morteiro mergulhava terra abaixo, alguns passos á esquerda:
- É melhor abrigar-se, meu general!
O morteiro explode violento, fazendo dançar a gente no entrincheiramento, os estilhaços zumbem, a terra entorroada cái numa chuva que magôa - e o nosso general continua direito, a sua alta estatura a destacar-se acima da magistral e logo que a voz se pode ouvir diz a quem o avisou:
- Um general não se abriga!"
Pina de Morais
(excerto do Cap. 13, O heroismo do general na Grande Guerra)
Matérias:
I Volume
1. As Memorias do Marechal. 2. O Tenente Gomes da Costa. 3. A Revolta de Goa e a campanha de 1895-1896. 4. A Campanha dos Namarrais. 5. A Campanha de Gaza. 6. A Expedição ao Niassa. 7. Reconhecimento nos Dembos. 8. A Campanha contra o Cuanhama. 9. Historia da Campanha do Cuanhama descrita em cartas do Capitão Gomes da Costa para Ayres de Ornellas. 10. 1905-1914 - Moçambique - 1906-1911. 11. O 14 de Maio. 12. O C. E. P.
II Volume
13. O heroismo do general na Grande Guerra. 14. A Expedição a Moçambique. 15. O Caso de Tavira. 16. Um jantar que se tornou suspeito. 17. O 19 d'Outubro. 18. O Cêrco de Lisboa. 19. A viagem do Marechal ao Oriente. 20. O 18 de Abril e 19 de Julho. 21. Discurso na posse do Ministro da Guerra. 22. Ultimos actos politicos do general no ano de 1925. 23. In Memoriam.
Exemplares brochados em bom estado geral de conservação.
Invulgar.
20€

Sem comentários:

Enviar um comentário