24 setembro, 2017

SANCHES, José Dias - D. CARLOS DE BRAGANÇA E A SUA ARTE. Por... Da Real Academia Galega. Lisboa, [s.n. - Composto e impresso na Tipografia Vieira, Belém], 1964. In-4.º (23cm) de 30, [2] p. ; [2] f. il. ; B.
1.ª edição.
Interessante biografia artística do rei D. Carlos.
Valorizada pelo autógrafo do autor, sem o qual todos os exemplares são considerados falsos.
"Com poucos anos ainda, já o jovem Príncipe D. Carlos se sentia interessado sempre que se lhe proporcionava o ensejo de desenhar. [...]
Contava o Príncipe D. Carlos apenas onze anos de idade, quando começou a aprender desenho com o professor Teodoro da Mota, em 13 de Janeiro de 1874. [...]
Decorreram anos. O Príncipe necessitava de um professor de pintura que lhe ensinasse os primeiros rudimentos daquela especialidade, visto que Teodoro da Mota não estava à altura de assumir esse encargo.
Entretanto, o artista José Tomás da Anunciação, tinha sido nomeado para o lugar de director da Galeria de Pintura do Paço Real da Ajuda, por iniciativa do Rei D. Luís, e por portaria de 5 de Abril de 1873.
Aquele Rei logo mostrou vontade de que este artista, de reconhecida competência, desse lições de pintura ao jovem Príncipe... [...]
Foi então que o Príncipe D. Carlos começou a receber os primeiros ensinamentos de pintura ao ar livre, em aulas práticas, quer na Tapada da Ajuda, quer nas Necessidades, onde não faltariam motivos para as primeiras explicações, marcação de planos, efeitos de luz, etc.
Tinha o Príncipe catorze anos quando iniciou aquelas lições, entusiasmando-se decerto, pelos maravilhosos efeitos da natureza que mais lhe prendiam o espírito.
Ao fim de longas e proveitosas lições com o artista Anunciação, o Príncipe começava a revelar a sua personalidade, mais como pintor realista, do que impressionista. Ele compenetrou-se nos sólidos princípios da composição, e depressa os empregou nas suas primeiras tentativas de pintura, preferindo a marinha à paisagem servindo-se com especial preferência, da aguarela do que do óleo, devido à técnica daquela se adaptar, mais facilmente ao seu temperamento."
(excerto do texto)
Exemplar brochado em bom estado de conservação. Capa apresenta ligeiro sombreado por acção da luz.
Ex libris de António Manuel Lobão de Mascarenhas no verso do anterrosto, com a sua assinatura de posse na f. rosto.
Muito invulgar.
10€
Reservado

Sem comentários:

Enviar um comentário