08 julho, 2017

RIBEIRO, Luís da Silva - A PROFISSÃO DE ADVOGADO (deontologia e legislação). Angra do Heroísmo, Composto e Impresso Tip. da Livraria Editora Andrade, 1923. In-4.º (25cm) de VII, 214, [3] p. ; B.
1.ª edição.
Obra inovadora da advocacia contemporânea - na sua edição original - publicada em época conturbada da vida nacional, que marcou o princípio do fim da Primeira República.
"Muitas profissões, se não quasi todas, tem pequenos manuais onde os novos encontram expostas com clareza nem só as regras da técnica profissional como as normas deontológicas. A advocacia constitue uma excepção, pois salvo um velho e raro livro do seculo XVIII e duas dissertações académicas, aliás otimamente escritas, mas sem que os seus autores tivessem em atenção as necessidades da prática profissional, pode dizer-se que nada se encontra publicado entre nós sobre ela. [...]
As condições particulares do momento actual, mais agravam a falta e mais, cada vez mais, tornam necessario um livro onde se definam e formulem as normas, tanto morais como legais, que regulam o exercício da advocacia. A nossa legislação dispersa e assaz incompleta sobre a advocacia é até por vezes difícil de encontrar. A falta de uma Ordem dos Advogados mantem dissociada, disseminada e por assim dizer desamparada, uma classe que só numa estreita e forte união encontraria o melhor estímulo de aperfeiçoamento, a defeza da sua independência, condição essencial do bom desempenho dos deveres profissionais, e a disciplina único meio de coarctar possíveis abusos, ao mesmo tempo que daria á sociedade uma melhor garantia de honestidade profissional."
(excerto da advertência)
Luís da Silva Ribeiro (Angra do Heroísmo, 1882 - Angra do Heroísmo, 1955). “Foi um jurista, intelectual e político açoriano que se distinguiu como etnógrafo e animador do movimento cultural que levou à criação do Instituto Histórico da Ilha Terceira e das instituições equivalentes nos restantes antigos distritos dos Açores. Bacharel em Direito pela Universidade de Coimbra, regressou a Angra do Heroísmo, cidade onde residiu toda a sua vida e onde exerceu diversas cargos administrativos e políticos, pese embora a sua mal-disfarçada oposição ao Estado Novo e a suspeição com que sempre foi visto pelos poderes instalados após o Golpe de 28 de Maio de 1926. É autor de uma extensa obra publicada, compreendendo mais de 180 trabalhos, a maior parte no Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, mas com muitos trabalhos dispersos por periódicos lusófonos. Vitorino Nemésio dedicou-lhe a sua obra Corsário das Ilhas com a seguintes palavras, bem demonstrativas da consideração em que o tinha: 'Ao Dr. Luís Ribeiro, alma e consciência da nossa ilha e dos Açores'.”
(fonte. wikipédia)
Exemplar brochado em bom estado geral de conservação. Capas algo sujas, com defeitos. Pequenas falhas de papel nas extremidades da lombada.
Raro.
Indisponível

Sem comentários:

Enviar um comentário