06 março, 2017

FORJAZ, Miguel - A ARTE DE TALMA TERCEIRENSE (Subsídios). Angra do Heroísmo, União Gráfica Angrense, [1950]. In-8.º (22cm) de 70, [2] p. ; [2] f. il. ; B.
1.ª edição.
Importante subsídio para a história do teatro na Ilha Terceira, Açores.
Ilustrada com dois retratos em extratexto: do Coronel Eduardo Gomes da Silva, autor do projecto e director da obra de reconstrução do Teatro Angrense; do empresário Cine-Taurino Macedo Pamplona, um dos maiores accionistas do Teatro Angrense.
"Com referência à origem da Arte de Talma na Ilha Terceira, isto é, de representações teatrais, está isso, envolvido num denso nevoeiro que não conseguimos dissipá-lo, conquanto rebuscássemos, aturadamente, nos arquivos os elementos desejados.
Do nosso trabalho concluímos que o gosto pela Arte de Talma, deve, talvez, ter tido início, nas representações em palcos improvisados dos salões das nossas casas solarengas, onde predominava o entusiasmo pela cultura da poesia."
(excerto do preâmbulo)
"No local onde se acha construído o nosso Teatro, desenvolveu-se um foco pestoso, originado por mercadorias, importadas da China. A Câmara desta cidade, como medida higiénica ordenou que imediatamente se deitasse fogo no referido local e que o mesmo se conservasse ateado, durante três dias.
Este triste acontecimento deu-se no ano de 1599.
Por mais de dois séculos tinha permanecido em ruínas a casa queimada e como o local fosse apropriado para a construção dum teatro, um grupo de terceirenses, entusiasta pelos interesses da sua terra, constituiu-se em sociedade e resolveu meter ombros à empresa, por meio de acções."
(excerto de A vida do nosso Teatro)
Exemplar brochado em bom estado de conservação. Capas apresentam manchas antigas de humidade.
Raro.
Sem registo na Biblioteca Nacional (BNP).
Com grande interesse regional e histórico-cultural.
25€

Sem comentários:

Enviar um comentário