04 setembro, 2016

VASCONCELOS, D. Bernardo de - AS "NOSSAS FESTAS". Artigos publicados na «Opus Dei» por... de Santa Memória. Braga, «Opus Dei», 1934. In-8.º (18,5cm) de [2], IX, [1], 116, [2] p. ; [1] f. il. ; il. ; E.
1.ª edição.
Ilustrada em extratexto com o retrato do autor, e com bonitas vinhetas tipográficas a assinalar o final de alguns dos capítulos que compõem a obra.
"É com intensa consolação e profunda veneração que, neste segundo aniversário da feliz passagem de D. Bernardo de Vasconcelos da VIDA MORTA para a VIDA VIVA, vimos depor sôbre a pedra que cobre seus preciosos restos mortais, como preito de enternecida devoção, êste volumezinho - escrínio de páginas scintilantes da luz viva da sua alma santa."
(excerto do Prefácio dos Editores)
Índice:
- Prefácio dos Editores. - Ao começar. - Advento. - Natal. - Epifania. - Quarta-feira de Cinzas. - Adoração da Cruz (Sexta-feira Santa). - Ascensão do Senhor. - Pentecostes. - Festa de Todos os Santos. - Fiéis defuntos. Apêndice: - Liturgia e Vida Espiritual. - Liturgia, dogma e vida sobrenatural.
Bernardo Vaz Lobo Teixeira de Vasconcelos (1902-1932). “Frei Bernardo de Vasconcelos nasceu a 07 de Julho de 1902, e faleceu a 04 de Julho de 1932, a três dias de completar 30 anos.
Em Agosto de 1924 entrou no Mosteiro de Singeverga, iniciando no mês seguinte os estudos em ordem ao sacerdócio, em Espanha. Partiu para a Bélgica em 1926 para estudar Teologia. Foi-lhe diagnosticada a doença de Pott, ou tuberculose vertebral, que o fez regressar ao Porto. Viveu um calvário de seis anos, enquanto prosseguiu os estudos em Teologia no Porto, uma vez que a sua grande aspiração era o sacerdócio. Quando já estava admitido a Ordens Maiores, a doença impediu-o de atingir essa meta. Ficou então subdiaconado. Faleceu em S. João da Foz do Douro, no dia 4 de Julho de 1932, três dias antes de completar 30 anos. Foi sepultado no cemitério da Foz sendo posteriormente trasladado para o cemitério de Molares, em Celorico de Basto. Um ano depois foi sepultado no interior da Igreja Paroquial de São Romão do Corgo, na sua terra natal.
Frei Bernardo de Vasconcelos escreveu vários artigos e poesias, entre os quais o livro de poemas “Cântico de Amor”. A sua obra é, essencialmente, mística e teológica, voltada para a espiritualidade." (fonte: www.arquidiocese-braga.pt)
A 14 de Junho de 2016, na cidade do Vaticano, foi declarado venerável. Com esta decisão do Papa Francisco, Bernardo de Vasconcelos fica mais próximo da canonização.
Encadernação inteira de percalina com ferros gravados a ouro nas pastas e na lombada. Conserva as capas de brochura.
A folha de anterrosto conserva uma dedicatória de oferta a uma filiada pelo empenho devotado à Organização.

Raro.
25€

Sem comentários:

Enviar um comentário