05 março, 2016

ESPARTEIRO, António Marques - EXERCÍCIOS DE REMOS : VOZES PARA O LEME : CONTINÊNCIAS EM EMBARCAÇÕES. Por... Primeiro Tenente. Faro, Tip. Palma, 1933. In-8.º peq. (15,5cm) de 21, [1] p. ; B.
1.ª edição.
Publicado em Faro, trata-se de um curioso opúsculo de conteúdo marítimo sobre preceitos a respeitar.
Matérias:
I. Exercício de remos
a) Preliminares. b) Embarcações de forquetas: - para largar dum navio, cais, etc.; - para movimento de remos; - para atracar a um navio, cais, etc.; - para aumentar ou diminuir a fôrça da remada; - para continência; - para movimento de ancorotes; - para movimento de toldos; - vogas. c) Embarcações de toleteiras: - para movimento de remos; - para atracar a um navio, cais, etc.; - para alterar a cadência; - para aumentar ou diminuir a fôrça da remada; - para continência; - para movimento de ancorotes; - para movimento de toldo; - vogas.
II. Vozes para o leme
Tanto no porto como no mar, as vozes de Comando para o leme são dadas pelo Comandante ou pelo oficial de quarto:
Seguem-se as "vozes de comando" e a confirmação do "homem do leme".
III. Vozes mais adotadas especialmente na navegação à vela
Seguem-se 6 "vozes".
IV. Deveres do marinheiro do leme
Seguem-se 9 deveres.
V. Continências em embarcações
Fazem-se entre embarcações cruzando-se a menos de cem metros com outras, conduzindo entidades superiores segundo o quadro seguinte:
Segue-se quadro em 2 págs. 
António Marques Esparteiro (1898-1976). “Oficial da Marinha, dicionarista e historiador. Passou à reserva como capitão-de-mar-e-guerra em 21 de Outubro de 1958. Frequentou o Curso da Escola Naval, tirou o Curso de Artilharia no Royal Naval College de Greenwich e na Gunnery School de Portsmouth e o Curso Naval de Guerra. Foi diretor da Escola de Alunos Marinheiros em 1927, e dos Serviços Marítimos. Comandou o torpedeiro "Lis", o vapor "Lidador" e o aviso "Afonso de Albuquerque". Pertenceu à Missão Naval da Fiscalização dos Avisos de 1.ª Classe construídos na Grã-Bretanha e Irlanda. Comandou também a Defesa Marítima do Porto de Leixões e Barra do Douro em 1943, com o posto de Capitão-Tenente, e ainda, interinamente, as Forças Navais do Estado da Índia. Publicou diversos estudos e manuais técnico-navais, destacando-se também pela investigação histórica que levou a cabo e sobretudo pelo admirável Dicionário Ilustrado de Marinha (1936).”
(fonte: wikipédia)
Exemplar brochado em bom estado de conservação.
Raro.
15€

Sem comentários:

Enviar um comentário