25 fevereiro, 2017

CASTELLO BRANCO, Camillo - QUATRO HORAS INNOCENTES. Lisboa, Livraria de Campos Junior - Editor, 1872. In-8.º (18cm) de 236, [2] p. ; E.
1.ª edição.
Apreciada colecção de escritos em prosa e em verso de Camilo na sua edição original, que inclui alguns contos históricos, crónicas e reflexões; o prefácio da obra, em 8 páginas, é um magnífico exemplo da sua celebrada mordacidade e veia irónica.
"Em vista da limpidez e pureza de ares que se respiram desde que á beira de cada pantano social se levantou um pulpito, é preciso que os titulos das obras profanas não desafinem da salutar harmonia em que as almas andam retemperadas.
Se por em quanto, a meu pesar, a falta de censura previa dos livros inquieta os escrupulos de quem os compra, obrigo-me a tranquillisar a consciencia do meu presado editor e amigo, e a do leitor principalmente, asseverando-lhes a innocencia do livro logo no frontespicio. Ainda assim não inculco a ninguem que esta obra possa medir-se quanto a espiritualidade e prestimo com a «Vida, milagres e visões da Madre Leocadia da Conceição» mimo reimpresso modernamente, o qual, se me não engana a piedade, é destinado a espancar algum demonio recalcitrante aos exorcismos."
(excerto de prefácio)
Matérias:
- A flor da Maia. - O Livro de Lasaro. - A coroa de oiro. - Por causa do panno da bocca. - O Inferno. - O Santo de Midões. - Celestina. - A cruz do Corcovado [Elvas]. - Uma carta de Igancio Pizarro. - Leitura consoladora. - Em vinte annos! - Pataratas.
Encadernação inteira de pele com ferros gravados a ouro na lombada. Sem capas de brochura.
Exemplar em bom estado geral de conservação; cansado, com pequenos defeitos nas pastas e na lombada. Páginas apresentam pequenas manchas de acidez, sobretudo na primeira parte do livro.
Raro.
35€

Sem comentários:

Enviar um comentário