18 dezembro, 2016

CARLOS, Rui Palma - EU FUI AO FIM DE PORTUGAL. Queluz, Literal, [197-]. In-8.º (20,5cm) de 336, [4] p. ; [1] f. il. ; [8] p. il. ; B.
1.ª edição.
Capa do autor.
Importante subsídio para a história da retirada e descolonização de Timor.
Ilustrado em extratexto com fotografias a p.b. e uma folha intercalada entre o rosto e o anterrosto reproduzindo a capa.
"O pequeno bimotor levantou voo. Finalmente começava a tão almejada viajem de regresso!
A aurora despontava no horizonte, espalhando o seu fulgor pelo céu e pela terra. As montanhas recortavam as suas silhuetas altivas no fundo rutilante, esplendoroso.
Dentro do pequeno aparelho apenas se ouvia o barulho da maquinaria. Emocionados, silenciosos, os meus companheiros reprimiam a necessidade de fumar que a tensão nervosa agudizava. Encolhido no canto posterior, reclinando a cabeça na vigia, eu olhava aqueles homens encanecidos pela provação que todos vivêramos durante quase um ano. Assim vistos de costas, representavam, ainda mais, algo que de facto as virava para aquela região: Portugal.
Eram os derradeiros militares portugueses a deixar a terra mais portuguesa do Império. Vivíamos o melancólico desenlace de um sonho que fora belo, que fora glorioso, e que para nós se tornara em drama, em pesadelo."
(excerto do Cap. I)
Rui Palma Carlos (?-1988). "Natural de Lisboa, formado em arquitectura. Pintor, ilustrador e poeta. Foi como alferes miliciano até Timor e aí se viu envolvido nos tristíssimos acontecimentos que se seguiram à retirada das autoridades portuguesas.
Escreveu, no duro presídio que lhe foi imposto, o seu testemunho pessoal do que lhe foi dado a observar."
(apresentação)
Exemplar brochado em bom estado de conservação.
Invulgar.
Com interesse histórico.
15€

Sem comentários:

Enviar um comentário