14 agosto, 2017

G. C. - OITO DIAS NO MINHO. Lisboa, Typographia da Papelaria Palhares, 1902. In-8.º (19cm) de 308 p. ; E.
1.ª edição.
Interessante obra dedicada ao Minho e a duas cidades da Galiza - descritiva e repleta de evocações históricas -, resultado do périplo turístico empreendido pelo autor que depois verteria para livro as suas impressões de viagem. Assinada com as iniciais "G. C.", a sua autoria é atribuída pela Biblioteca Nacional a Joaquim Guilherme da Costa Caldas.
"Todos os relogios bem regulados marcavam quatro horas e quinze minutos, quando, na tarde de um sabbado, eu transpunha a porta que dá ingresso á gare do Rocio.
Estava dado o primeiro passo. Não era já o sujeito ignorado, que tem quotidianamente o seu caminho entre o Monte Olivete e o Pote das Almas, era o touriste, com a pose de quem vae fazer uma digressão pelo Alto Minho, e mais ainda, pelo estrangeiro, embora esse estrangeiro fosse reduzido a uma parte minima da vizinha Hespanha - Tuy e Vigo."
(excerto de A Partida)
Matérias:
I - A Partida. II - Barcellos. III - Vianna e Ponte de Lima. IV - De Vianna a Caminha. V - Caminha. VI - Valença. VII - Tuy. VIII - Vigo. IX - De volta a Valença. X - Monsão. XI - Arcos e Ponte da Barca. XII - Em Braga. XIII - Guimarães. XIV - Visella. XV - Ovar. XVI - A volta.
Belíssima encadernação em meia de pele com nervuras e ferros gravados a ouro na lombada. Conserva as capas de brochura.
Exemplar em bom estado de conservação. Ausência(?) de f. em branco que precede a f. anterrosto(?).
Raro.
Com grande interesse regional.
A BNP tem apenas um exemplar registado na sua base de dados.
50€

Sem comentários:

Enviar um comentário