13 junho, 2017

SAMPAIO, Adrião Pereira Forjaz de - MEMORIAS DO BUÇACO, por... Parte Primeira [e Parte Segunda]. Coimbra, Na Imprensa da Universidade. 1838-1839. 2 vols in-8.º (14,5cm) de XIII, [3], 92 p. e [4], 81, [3] p. ; E. num único tomo.
1.ª edição.
Raríssima edição original, em dois volumes, deste "proto-guia" da Serra do Buçaco. De acordo com Isilda Leitão, investigadora da Universidade Nova de Lisboa, "anterior ao Guia Historico do Viajante do Bussaco, uma obra importante para a construção da imagem do Buçaco na época (ou actualmente), é a de Adrião Pereira de Sampaio, Memorias do Bussaco, seguidas de Uma Viagem á Serra da Louzan, que conheceu a sua terceira edição em 1864. Esta obra, ignorada pelos estudos turísticos e literários actuais, conquanto não se apresente como um guia turístico é, quanto a nós, um "pré-guia" do Bussaco, ou seja, antecipa, pela forma, a obra O Bussaco, de Lopes e Mattos e o Guia do Viajante do Bussaco, de Augusto Mendes Simões de Castro.".
Além da descrição da serra, dos seus monumentos e locais de interesse lúdico, histórico e arquitectónico, a presente obra inclui o relato da Batalha do Buçaco, ocorrida em 27 de Setembro de 1810, durante a Terceira Invasão Francesa, entre as forças aliadas comandadas por Wellington, e o exército invasor de Massena. Ainda relativamente a este assunto, em apêndice, o autor inclui documentos justificativos desse episódio militar: 1.º Officio de Lord Wellington a Lord Liverpool, datado de 30 de Setembro de 1810; 2.º Officio do Marechal Beresford ao Ministro da Guerra, na mesma data; 3.º Officio do Marechal Massena ao Marechal Bertier.
Adrião Pereira Forjaz de Sampaio (1810-1874). "Fidalgo cavaleiro da Casa Real por sucessão a seus maiores, do conselho da rainha D. Maria lI, de D. Pedro V e de D. Luís I, comendador da Ordem de S. Tiago, doutor e lente de prima jubilado de direito na Universidade de Coimbra, vogal do Conselho Superior de Instrução Pública, sócio correspondente da Academia Real das Ciências, do Instituto de Coimbra, e do Conservatório da Arte Dramática, etc. Nasceu em Coimbra a 10 de fevereiro de 1810, faleceu na Figueira da Foz a 11 de setembro de 1874. Matriculou-se pois aos quinze anos na Faculdade de Leis. O seu curso foi dos mais brilhantes, em todos os anos, recebendo, ao conclui-lo, as melhores informações e as mais distintas classificações. Durante a guerra civil esteve a universidade fechada, a qual reabriu em outubro de 1854, e Adrião Forjaz recebeu o grau de doutor, em 14 de junho de 1835. Desde logo, e ainda como simples doutor, foi chamado ao serviço do professorado, sendo-lhe dada a regência da cadeira de Economia Política e de Estatística, que na faculdade de Direito se criara pela reforma de 1836, e de que ele foi o primeiro lente. Tendo subido por escala todos os degraus do professorado da sua faculdade, e completando sem interrupção trinta anos de bom e efectivo serviço desde o seu primeiro despacho para lente substituto até ao lugar, o último, superior a todos, de lente de prima, decano e director da mesma faculdade, foi jubilado em 1868." A sua bibliografia é extensa e variada; a primeira obra que publicou foi as Memorias do Busssaco.
(fonte: http://www.arqnet.pt/dicionario/sampaioapf.html)
Encadernação inteira de pele, com cercadura dourada nas pastas e ferros gravados a ouro na lombada.
Exemplar em bom estado de conservação.
Muito raro.
75€

Sem comentários:

Enviar um comentário