15 abril, 2017

CORDEIRO, Luciano - VIAGENS. Hespanha e França. Lisboa, Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1874. In-8.º (19cm) de 240 p. ; B.
1.ª edição.
Apreciado livro de viagens do autor com forte componente cultural. Numa apreciação do livro, escreveu Antero de Quental, não sem relevo, e alguma mordacidade: “Tendo o Sr. Cordeiro escrito tanto, sobre tantos assuntos, altos, profundos e até graves, este livro, ligeiro como é, vagabundo e escrito a correr, parece-nos o seu melhor livro!”
Muito valorizado pela dedicatória autógrafa de Luciano Cordeiro a Sousa Viterbo.
"Primeiro volume das crónicas de viagem onde o autor regista as impressões da sua viagem pela Europa, plenas de notações pitorescas, apontamentos históricos, reflexões acerca da arte e dos costumes das regiões visitadas, relatos dos seus encontros com Fauvel, Renan e Mendes Leal. No capítulo inicial, "Em que o autor dá razão do livro", Luciano Cordeiro explica as suas motivações e a gestação da presente obra: "Cobri ao mesmo tempo a mesa de folhas, de pedras, de fotografias, de contas de hotéis, de guias e de catálogos: - recordações saudosas, modestas, extravagantes, ridículas talvez, mas excelentes pontos de referência onde reforçar a memória na deliciosa retrospeção desta há tanto ambicionada e tantas vezes desesperançada viagem."
(fonte: infopédia)
Luciano Baptista Cordeiro de Sousa (1844-1900). “Nasceu em Mirandela a 21 de Junho de 1844 e morreu em Lisboa a 24 de Dezembro de 1900. Escritor, historiador, político e geógrafo português, fez os seus primeiros estudos no Funchal, Ilha da Madeira, onde se fixou com a família. Licenciado em Letras em 1867, tornou-se professor de Filosofia e Literatura no Colégio Militar de 1871 a 1874. Foi diretor temporário do periódico Revolução de Setembro em 1869. Em 1875 fez parte da comissão encarregada do projeto de reforma do ensino artístico e formação dos museus nacionais. Fundador da Sociedade de Geografia de Lisboa, em 1876, desenvolveu neste âmbito uma extensa atividade. Desempenhou cargos governativos ligados ao ensino. Fundou a Revista de Portugal e Brasil e o jornal Comércio de Lisboa. Era filiado no Partido Regenerador e foi deputado pelo círculo de Mogadouro na legislatura de 1882-1884 e pelo de Leiria em 1884. Foi um administrador, em nome do governo, da Companhia dos Caminhos de Ferro da Zambézia, até à sua morte, tendo sido substituído neste posto pelo seu irmão, José Maria Cordeiro. Deve-se-lhe o impulso à propaganda africanista e ao movimento colonialista. Notabilizou-se pela acérrima defesa dos interesses de Portugal em África tendo ficado célebre a sua atuação quer no Congresso de Geografia Colonial que se realizou em Paris em 1878 quer na Conferência de Berlim em 1884. A sua extensa ação editorial conta com obras publicadas no campo da crítica literária, da história, das questões coloniais, da economia e da política.”
(fonte: www.geocaching.com)
Exemplar brochado, por aparar, em razoável estado geral de conservação. Envelhecido. Capas frágeis com defeitos. Mancha de humidade desvanecida junto ao corte lateral das folhas, visíveis nas primeiras folhas do livro.
Raro.
20€

Sem comentários:

Enviar um comentário