20 janeiro, 2017

GUSMÃO, Lapas de - VISÃO DA GUERRA. Lisboa, Emprêsa Nacional de Publicidade, 1932. In-8.º (19cm) de 302, [2] p. ; B.
1.ª edição.
Memórias de guerra do autor, combatente em França durante a 1.ª Guerra Mundial.
Muito valorizado pela sua dedicatória autógrafa a Teodósio Monteiro de Lencastre.
"Ninguem pretenda ver nêste livro intuitos que êle não tem, mas simplesmente o que êle é: um pedaço arrancado à vida de campanha, em França, durante a Grande Guerra."
Índice:
I - Em vesperas. II - A entrada. III - O rancho na primeira linha. IV - A primeira ronda. V - Uma noite de clube. VI - O fuzilado. VII - Atribulações de dois alferes de linha. VIII - Uma patrulha como muitas. IX - A «censura». X - Na defesa. XI - De regresso de licença. XII - Em repouso. XIII - Durante o jantar. XIV - De volta à trincheira. XV - O morteiro pesado. XVI - No apoio. XVII - No ataque. XVIII - A batalha. XIX - Depois... XX - No solo da Pátria. XXI - E para quê?
Joaquim Lapas de Gusmão (1886-1962). “Jornalista, escritor, Combatente da Grande Guerra em África e França, condecorado com a Cruz de Guerra. Colaborou nos jornais A Pátria, do Porto, e na Capital, Lucta, O Intransigente, O Século e Diário de Notícias, de Lisboa. Publicou entre outros, os volumes «Visão da Guerra», «A Guerra no Sertão», em que descreve o que viu em França e África, o drama em 3 actos «O Mutilado», a tragédia em um acto «Uma noite» e o ensaio filosófico «Matéria e Vida»."
Exemplar brochado em bom estado de conservação.

Raro.
Com interesse histórico.

35€

Sem comentários:

Enviar um comentário