23 abril, 2016

O PAPA E A GUERRA : excellencia e utilidade da obra do Santo Padre durante o conflicto europeu. Factos e não palavras. Traducção do italiano pelo auctor com um preambulo em que se enumeram alguns relevantes serviços prestados pelo Santo Padre a favor de Portugal. Lisboa, Comp. e impr. na Typ. do Annuario Commercial, 1918. In-8.º (22cm) de 65, [3] p. ; [1] f. il. ; B.
1.ª edição.
Obra que pretende dar a conhecer os esforços diplomáticos, de assistência humanitária e de âmbito religioso desenvolvidos pelo Papa Bento XV ao longo da Grande Guerra.
O preâmbulo - Duas palavras... - é praticamente todo dedicado ao relacionamento da Santa Sé com Portugal, e inclui depoimentos que testemunham a intervenção do Vaticano em diversos casos de prisioneiros de guerra portugueses.
Opúsculo ilustrado com um retrato de Bento XV em extratexto.
"Os dez capitulos da presente obra provarão:
1.º Que o Summo Pontifice nada fez que fosse contrario ao triumpho do direito e da justiça;
2.º Que o Summo Pontifice condemnou, sempre que tteve pleno conhecimento dos factos, tudo quanto se oppôs ao direito das gentes e ás leis da humanidade;
3.º Que foi Elle o primeiro a apresentar as bases solidas para uma paz justa e duradoura, sob o aspecto geral compativel com a sua posição de arbitro e de suprema potencia espiritual e paternal;
4.º Que, através todo o Conflicto, ninguem , absolutamente ninguem prodigalisou tantas consolações como Elle, mitigou tantos infortunios, balsamisou tantas feridas, minorou com tanto amor os horrores desta guerra, sem olhar a differenças de raças, de nacionalidades, de religiões.
Esta demonstração far-se-ha simplesmente com factos que desafiam todas as criticas, e terá por consequencia logica augmentar o prestigio da Santa Sé, á qual todos os estados que não sossobrarem e todas as pessoas imparciaes deverão respeito e gratidão."
(excerto de Duas palavras sobre o presente opusculo, e sobre as iniciativas de S. Santidade ácerca da guerra)
"Logo que Portugal enfileirou ao lado dos alliados como potencia beligerante, levantou-se na imprensa catholica uma vigorosa campanha a favor da incorporação no exercito português dum Corpo de Capellães voluntarios que aos nossos soldados em campanha prestassem os necessarios socorros religiosos. O governo português viu-se forçado a satisfazer tão justa, nobre e patriotica reclamação, e, em 18 de Fevereiro de 1917, publicou um decreto pelo qual regulamentava os serviços de Assistencia religiosa junto do Corpo expedicionario português, em França.
Como o decreto recusasse aos nossos capellães, apenas graduados no posto de alferes, o soldo respectivo á sua patente e mesmo todo e qualquer subsidio pecuniario, o zelo dos catholicos supriu as deficiencias da lei, constituindo-se immediatamente em Lisboa, sob a presidencia d'honra do Ex.mo Sr. Cardeal Patriarca, uma Commissão Central de Assistencia Religiosa, com o fim de angariar os fundos necessarios para subsidiar os capellães, custear as despesas do culto e assistencia.
O primeiro cuidado desta Commissão foi o de saudar o Santo Padre e pedir-lhe a sua benção, a qual não se fez esperar juntamente com o mais paternal incitamento á obra emprehendida a bem da religião e da Patria."
(excerto de "Duas palavras sobre o presente opusculo...", O Santo Padre e a Commissão Central de Assistencia Religiosa em Campanha)
Matérias:
Duas palavras sobre o presente opusculo, e sobre as iniciativas de S. Santidade ácerca da guerra.
I - As iniciativas do Papa para a libertação, troca e hospitalização dos prisioneiros militares e civis. II - As iniciativas do Papa sobre a correspondencia Epistolar proveniente das terras invadidas. III - As iniciativas do Papa quanto ao descanço festivo dos prisioneiros, a favor de treguas, e quanto aos tumulos dos alliados nos Dardanellos. IV - Algumas das innumeraveis inciativas do Papa em favor de particulares. V - O Papa e os socorros materiaes ás populações mais necessitadas. VI - A obra do Papa quanto aos socorros religiosos e moraes. VII - Solicitude do Papa em favor das nações mais provadas. VIII - O Papa e a constituição dos Secretariados a favor dos prisioneiros em Roma, em Paderborn, em Friburgo, em Vienna. IX - A obra do Papa pelo Direito e pela Justiça. X - A obra do Papa para uma paz justa e duradoura.
Exemplar brochado em bom estado de conservação. Pequeno restauro executado com fita transparente na extremidade inferior da lombbada. Contracapa apresenta riscos de caneta.
Raro.
20€

Sem comentários:

Enviar um comentário