09 abril, 2016

HOMENAGEM AOS SOLDADOS DESCONHECIDOS : IX-IV-CMXVIII - IX-IV-CMXXI. - Ministério da Guerra. O produto da venda deste folheto é destinado ao monumento aos mortos da Grande Guerra. [Desenho de Sousa Lopes. Poesias de Júlio Dantas, Jaime Cortesão e Augusto Casimiro]. [Lisboa], Ministério da Guerra [Comp. e imp. nas oficinas da Direcção dos Serviços Graficos do Excercito], [1921]. In-fólio (25,5x32,5cm) de 6 p. ; il. ; B.
1.ª edição.
Ilustrado em página inteira com uma belíssima cromolitografia de Adriano Sousa Lopes (dim. 25,5×32cm) representando uma cena bélica, com um soldado em 1.º plano.
Contém três poesias emolduradas por desenho de guerra a p.b.

"Se alguem julga que o enterra,
Esse é que leva a mortalha;
Quem morreu em bôa guerra
Fica sempre na Batalha.

Nunca de Deus foi ouvido
Quem se não dá, quem não ama;
E por mais que ande na fama,
Esse é que é desconhecido.
A morte não tem sentido
P'ra quem se deu todo à Terra;
É desses mortos da guerra
Que nasce a esperança da vida
Bem traz a mente iludida
Se alguem julga que o enterra."

(excerto do poema de Jaime Cortesão, Para os soldados cantarem ao Irmão Desconhecido)

Exemplar brochado em bom estado geral de conservação. Capas frágeis com defeitos. Desenho de Sousa Lopes apresenta pequenas falhas na margem dta.
Muito raro.
Peça de colecção.
Indisponível

Sem comentários:

Enviar um comentário